Economia sergipana cresceu 3,6% em 2012

9 de dezembro de 2019 - 17:36

Indústria impulsiona avanço do PIB. Agricultura recua por conta da seca

A Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) divulga na manhã desta sexta-feira, 14, o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de Sergipe em 2012. Esse estudo sobre os números da economia é fruto de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e os órgãos de estatística de todas as unidades da federação, representado, no nosso estado, pelo Observatório de Sergipe. Dessa maneira, são números comparáveis, pois são elaborados sob uma mesma metodologia conduzida pelo instituto e comparável às Contas Nacionais.
O relatório final das Contas Regionais aponta que o PIB sergipano apresentou crescimento real de 3,6%, em 2012, em comparação ao ano anterior, desempenho mais uma vez maior que o brasileiro, de 1,0%. Em 2011, a economia de Sergipe havia crescido 3,7%, enquanto a do Brasil 2,7%. Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 27,82 bilhões, representando 0,6% do PIB nacional.
Com uma população de 2.110.867 habitantes, em 2012, o PIB per capita do estado alcançou R$ 13.180,93, sendo maior que o da Região Nordeste (R$ 11.044,59), mas muito abaixo do brasileiro (R$ 22.645,86). No tocante aos três grandes setores da economia, o relatório revela que o setor de serviços respondeu por maior parte do que foi produzido no estado em 2012, com 66,9%; a indústria por 28,9%; e a agropecuária por apenas 4,2%.

Fomento industrial
Em 2012, o setor industrial foi o maior responsável pelo desempenho de Sergipe, com um valor corrente de R$ 7,08 bilhões e uma taxa de crescimento de 5,6%. Dentre as atividades que compõem o setor, merece destaque a construção civil, com incremento de 12,8%,
Segundo o superintendente de Estudos e Pesquisa da Seplag e também coordenador do Observatório de Sergipe Marcel Resende, “a construção civil foi atividade que mais se expandiu em 2012, com seu volume acrescido em 12,8%, alcançando o valor de R$ 1,720 bilhão. Sob influência de incentivos à habitação, percebeu-se um consumo maior de cimento e expansão da mão de obra, fatores que deram maior dinâmica ao setor desde 2010”.
Outra atividade que merece destaque é a indústria de transformação, com 9,5%. A atividade ‘produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana’ também apresentou crescimento, 3,1%. Apenas a indústria extrativa mineral apresentou queda (-3,4%).

Crescimento no setor de serviços
O setor de serviços somou R$ 16,41 bilhões, em 2012, apresentando uma taxa de crescimento de 3,0%, em comparação ao ano anterior. Todas as atividades apresentaram avanço. A atividade de comércio, por exemplo, aumentou 6,4%, registrando um valor de R$ 2,787 bilhões. “A formalização crescente do mercado de trabalho com crescimento real da massa salarial expandiu o crédito ao consumo, sustentando o crescimento das vendas no comércio varejista”, explicou Michele Doria, Diretora de Estudos e Pesquisa da Seplag.
As atividades ‘transportes, armazenagem e correio’, ‘intermediação financeira, seguros e previdência complementar’ e ‘serviços de informação’ cresceram, 6,2%, 5,4% e 3,4%, respectivamente. A atividade com maior participação no valor adicionado, representando 27% de tudo que foi produzido no estado, foi a ‘administração, saúde e educação públicas’, que subiu 2,0%.

Queda na agropecuária
A agropecuária sergipana apresentou declínio de 6,8%, em 2012, alcançando o valor corrente de R$ 1,034 bilhão. “Em decorrência da escassez de chuvas pelo segundo ano consecutivo, a produção agrícola, que representa 51,5% da produção agropecuária estadual, foi a mais afetada”, explicou a técnica da Seplag, responsável pelo trabalho, Márcia Bastos.
Dentro do setor da agropecuária, as lavouras temporárias foram as que apresentaram maior queda, 11,9%. A produção de cereais, que no ano anterior representava 20% da agricultura sergipana, em 2012, representou 13%. Merece destaque a variação negativa do cultivo de feijão, 46,0%; do milho, 40,0%; abacaxi, 8,8%; mandioca, 6,9%; e cana de açúcar, 2,0%. Em contraposição, o arroz registrou crescimento expressivo de 40,5% em razão de cultivo irrigado.
Por sua vez, a pecuária caiu 1,6%, puxada principalmente pela queda no efetivo de bovinos (-1,9%) e da produção de leite (-5,5%). Os efetivos de suínos e aves mantiveram a mesma posição do ano anterior. Já a pesca cresceu 10%.

Impostos crescem
Os impostos registraram um crescimento de 3,6% no PIB, em 2012, decorrente de um acréscimo de 3,5% no valor adicionado bruto e de 4,1% nos impostos sobre produtos. Nesse ano, em Sergipe, o conjunto dos impostos alcançou valor corrente de R$ 3,292 milhões contra R$ 2,786 milhões no ano anterior.
O relatório completo do PIB está disponível aqui ou no site do Observatório de Sergipe.


SEAD - Secretaria de Estado da Administração
Rua Duque de Caxias, 346 - São José - CEP: 49015-320 - Aracaju - SE
Tel: (0xx79)3226-2200 - Fax:(0xx79)3214-0306
Atualizado em: 08/12/2022 11:19:54am
Horário de Atendimento: 07h às 13h