Observatório de Sergipe registra queda de 14,1% no índice de desemprego no Estado nesse segundo trimestre

9 de dezembro de 2019 - 16:23

De acordo com dados que integram o décimo boletim trimestral da Pnad Contínua, coletados pelo Observatório de Sergipe, vinculado a Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), o Estado de Sergipe registrou no segundo trimestre de 2017 queda de 14,1% no índice de desemprego. Isso representa um decréscimo de dois pontos percentuais frente ao semestre anterior que era de 16,1%.

Os números mostram que a taxa de desocupação no segundo semestre caiu no país em comparação com o primeiro trimestre do ano. Em Sergipe, a taxa ficou acima da registrada no Brasil que foi de 13% e abaixo do alcançado pelo Nordeste, 15,8%. No  âmbito regional a taxa de desocupação também retraiu em todas as grandes regiões em comparação ao trimestre anterior.

De acordo com o boletim, a região Norte foi a que apresentou maior queda, de 10,2% para 12,5%. A segunda maior retração foi registrada pelo Centro Oeste, de 12,0% para 10,6%, seguida pelo Sul que caiu de 9,3% para 8,4%, sudeste de 14,2% para 13,6% e a região nordeste de 16,3% para 15,8%.

Entre os estados, a taxa de desemprego caiu em 21 das 27 unidades da federação em comparação ao trimestre anterior.  Foi observador que as maiores taxas de desemprego no segundo trimestre foram em Pernambuco (18,8%), Alagoas (17,8%) e Bahia (17,5%). E as menores taxas em Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Já Sergipe obteve a terceira maior retração de desemprego no período, 2%, atrás apenas de Amazonas (2,2%) e Pará (2,4%).

O superintendente de Estudos e Pesquisas do Observatório de Sergipe, Ciro Brasil, explica que os dados levantados pelo Observatório de Sergipe mostram que a população desocupada, em Sergipe, ficou em aproximadamente 144 mil no segundo semestre, frente ao mesmo período do ano passado que foi de aproximadamente 131 mil pessoas. “Já a população ocupada passou de 905 mil para 881 mil pessoas entre o segundo trimestre de 2016 e o mesmo período de 2017, representando uma queda de 2,7%”, explica Ciro.

Na análise por sexo, a taxa de desocupação das mulheres foi superior a dos homens, seguindo tendência que se verifica nacionalmente. No segundo trimestre de 2017, a taxa foi de 16,1% para os homens e 12,6% para as mulheres, uma diferença significativa de 3,5 pontos percentuais. Já entre os jovens de 14 a 17 anos de idade, o indicador apresenta a maior taxa de desocupação, 27%, seguida pela de 18 a 24 anos, 25,8%, enquanto a faixa etária de 25 a 39 tiveram uma taxa de 15,2%. Já o grupo de 40 a 59 anos e 60 anos ou mais atingiram 8,9% e 2,0% respectivamente.

No tocante ao nível de instrução, constatou-se que entre a população ocupada 38,1% não tinham concluído o ensino fundamental, 33,2% tinham concluído pelo menos o ensino médio e 14,2% tinham concluído pelo menos o nível superior.

A Pnad Contínua para Sergipe apontou ainda que o número de empregados no setor privado com carteira assinada ficou em 235 mil no segundo semestre de 2017, uma queda de 3,3% em relação a igual período do ano passado, quando registraram 243 mil pessoas. Já o rendimento mensal real dos trabalhadores caiu para de R$ 1.676 para R$ 1.623, correspondendo a uma variação de -3,2%. Em relação ao trimestre anterior houve uma redução de 4,3%.


SEAD - Secretaria de Estado da Administração
Rua Duque de Caxias, 346 - São José - CEP: 49015-320 - Aracaju - SE
Tel: (0xx79)3226-2200 - Fax:(0xx79)3214-0306
Atualizado em: 01/12/2021 06:45:08am
Horário de Atendimento: 07h às 13h